Organização Política

  • PERÍODO DE FORMAÇÃO

     

    • Pela Lei Provincial nº 371, de 17 de agosto de 1.854, deu-se a criação da Comarca de Jaicós, que em 1.859 foi acrescida com a anexação do termo de Picos, antes pertencente à Comarca de Oeiras.
      Em 1.889, em cumprimento ao Decreto Estadual nº 03, de 30 de dezembro desse ano, concederam-se foros de cidade à sede municipal.
      Em 1.931, pelo Decreto nº 1.279, de 26 de junho do então Interventor Federal, Capitão Landri Sales Gonçalves, o município de Paulistana (hoje Paulistana) perdeu a sua autonomia, ficando anexado a Jaicós, recuperando, todavia essa autonomia em face do Decreto nº 1.478, de 04 de setembro de 1.933.
      Em 1.934, pelo Decreto nº 1.528, de 21 de março, teve Jaicós nova divisão provincial.
      O Município de Jaicós em conseqüência dos Decretos números 1.632 e 1.645, respectivamente, de 01 e 16 de abril de 1.935, viu-se privado de uma apreciável porção do seu território, ou seja, 16 fazendas, das quais 12 foram anexadas ao município de Paulistana e 4 que se destinaram à criação do município de Socorro (hoje Fronteiras). Dada a importância dessas fazendas, sob o ponto de vista econômico-fiscal, fácil é de concluir-se que o desmembramento refletindo-se de modo assaz prejudicial para um maior e melhor desenvolvimento econômico e material da terra jaicoense.
      Pela Lei nº 96, de 21 de junho de 1.937 e posteriormente, pelo Decreto nº 247, de 01 de março de 1.940, foi mantida a comarca de Jaicós, da qual desmembrou-se o termo de Paulistana, que passou à Comarca de 1ª entrância.

       

  • PERSONAGENS QUE SE DESTACARAM

     

    • Manoel de Sousa Martins, nascido no ano de 1.767, filho de pais portugueses. Manoel de Sousa Martins e Ana Rodrigues de Santana, tronco de numerosa família que, através de quase um século, exerceu grande influência política na Província. Barão e mais tarde Visconde da Parnaíba, o ilustre filho de Jaicós, após ter exercido vários cargos inclusive de Presidente da Província, por vinte anos seguidos, e serviços à causa da Independência, veio a falecer em Oeiras, aos 87 anos de idade.

       

    • Pe. Marcos de Araújo Costa, figura de real prestígio, e grande atuação na Província e no País, no cenário político e cultural do século XIX, renunciou os mais altos postos e cargos conquistados pelos seus altos merecimentos, como o de Presidente da Província, membro do Conselho do Governo e deputado à Assembléia, recolheu-se no ano de 1.820 à sua fazenda Boa Esperança, em Jaicós e fundou um colégio no qual recebia grande número de estudantes, não só do Piauí como de outras províncias, deu a Jaicós o galardão de ter sido berço de tão meritória figura do clero e da cultura nacional.

       

    • Dr. Francisco de Sousa Martins, político, financista, administrador, tribuno, parlamentar.

       

    • Dr. Marcos Antônio de Macedo, nascido "no meio de uma tribo de índios semi-selvagens", advogado e magistrado no Piauí e Ceará, deputado e presidente das Províncias do Piauí e Maranhão, colaborador do "Dicionário Universal", de Larousse fez excursões científicas na Europa, Ásia e África.

       

    • Antônio Alves Filho, General do Exército, foi o primeiro piauiense que conseguiu ser brevetado na aviação brasileira.

       

     

  • O CENTENÁRIO

     

    • O Centenário de Jaicós em 1.934, em plena época da ditadura Vargas, o município era administrado pelo Prefeito Frutuoso Jusselino (pai do Deputado Humberto Reis). Foi efetuado, conforme testemunho da época, uma solenidade que contou com a presença das principais autoridades locais da época, dentre elas os próprio prefeito, o juiz nomeado da Cidade, Antônio Rodrigues de Carvalho, do Vigário local, o Padre alemão José Zimmermam, além de populares.
      Três anos depois, ou seja, ocorreu o Centenário da Igreja Matriz, momento em que foi inaugurada a primeira banda de música do município sob o comando do maestro e compositor Jaime Lélis. Na ocasião inaugurou-se a segunda torre da Igreja, foi o momento que a Igreja ganhou um imenso relógio.

       

     

  • PERÍODO CONTEMPORÂNEO

     

    • Consideramos o nosso período contemporâneo, a partir do término da ditadura Vargas, período em que retomou o pluripartidarismo, sendo que as vezes funcionou apenas o bipartidarismo.
      Em todo esse período destacou-se as famílias Silveira e Luz na sede do Município e no interior as formas políticas dos Crisantos na região de Patos e os Ramos na região norte do Município. No momento, os dois grupos atuantes são Crisanto e Silveira.

       

  • PERSONALIDADES QUE SE DESTACAM

     

    • Dentre as personalidades políticas que se destacam no período contemporâneo, merecem maior destaque: Alberto Bessa Luz e Humberto Reis da Silveira.

       

    • Alberto Bessa Luz (1920 - 1992) - Prefeito (1948 - 1951), Deputado Estadual (1.951 - 1.963), conseguindo conquistar por 12 anos consecutivos através de mandatos conquistados em eleições democráticas; Deputado Federal em 1.964, ma qualidade de suplente do titular que se afastara em licença, Secretário de Estado de Viação, Obras Públicas, Agricultura, Indústria e Comércio do Piauí, Presidente da CNEC em Picos e em Jaicós, Fundador da Cooperativa Mista de Jaicós Ltda, atual COAJA (Cooperativa Agropecuária de Jaicós Ltda), Fundador da Associação Rural de Jaicós (hoje Sindicato Rural de Jaicós), no qual foi o primeiro presidente, fundador do Ginásio Padre Marcos em Jaicós e o primeiro da CNEC no Piauí, Diretor da Companhia de Transportes Coletivos (CTC) de Brasília.

       

    • Humberto Reis da Silveira (18/05/1925 - 26/10/2005), dedicado filho de Jaicós, Deputado Estadual pela primeira vez em 1.947 até hoje; exerceu todos os cargos da Mesa Diretora; membro da Comissão Especial, que emendou a Constituição de 1.965, Membro da Comissão Especial que elaborou a Constituição de 1,969 e Relator Geral da Constituição de 1988; Recebeu algumas condecorações e distinções: Grande Oficial da Ordem do Ipiranga, conferida pelo Governo de São Paulo; Medalha do Mérito Legislativo do Piauí, conferida pela Assembléia Legislativa, primeiro Secretário de Justiça do Estado do Piauí; Procurador de Justiça do Estado do Piauí; Delegado de Trânsito e Costumes, no Governo Gaioso e Almendra (54/58), durante seis meses e outros, uma vida dedicada à comunidade de Jaicós e dos Municípios que tão bem representou, falecido em 26/10/2005, velado na Igreja de Jaicós e enterrado em Teresina.

       

    • Vicente Leal de Araújo, Ministro Aposentado do Superior Tribunal de Justiça e, atualmente, Consultor Jurídico e Advogado inscrito perante a OAB/DF.

       

    • Álvaro Pacheco, escritor, dentre suas obras merecem destaque: Os Instantes e os Gestos; Pasta da Solidão, Margens do Rio Mundo, O Sonho dos Cavalos Selvagens e outros. Candidato à Academia Brasileira de Letras.

       

FONTE: Pesquisa realizada por alunos do curso de História da UESPI - enviado por Otávio José Veloso